Experiência de adaptação de um curso presencial para formado online de culinária em alimentos vivos (crudivóros) na pandemia do Covid-19

Autores

  • Tiago Negrão de Andrade
  • Fernanda de Freitas Guitte
  • Maria Alice Palagi Del Grossi Gimenes
  • Dr. Guilherme Ayres Rossini
  • Dr. Osvando José Morais

DOI:

https://doi.org/10.56238/cpahjournalv5n2-012

Palavras-chave:

Alimentação Viva, Cultura Maker, Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem, Curso Online

Resumo

O curso de alimentação viva e promoção da saúde do Projeto Terrapia sediado na Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ-RJ, fundado em 1997 e atuante fisicamente até então, teve, no ano de 2019, devido a pandemia do Covid-19, o desafio de desenvolvimento da sua versão remota/online. Desta forma, pela fusão do conhecimento da Cultura Maker e a construção coletiva de um Ambiente Virtual de Ensino e Aprendizagem - AVA, fez com que os membros da comunidade do TERRAPIA criassem o curso online de Alimentação Viva. Entende-se que Alimentação Viva (raw food) utiliza técnicas dietéticas com sementes germinadas, frutas e legumes crus, sem utilizar fogo, com equipamentos próprio desta cultura alimentar, tais como liquidificadores para sucos, vidros para germinação de sementes, brotos, desidratadores ( vão até 45ªC) para crackers, farinhas, etc, em preparações doces e salgadas, prevalecendo enzimas e a vitalidade dos alimentos. O artigo relata o histórico do projeto, a definição da alimentação viva e os relatos da coordenação do projeto em montar o curso online  junto aos colaboradores nesta nova fase em ensinar algo tão físico, coletivo e sensorial de forma remota e individualizada, mediando os conteúdos em ambiente virtual.

Downloads

Publicado

2022-07-02

Como Citar

de Andrade, T. N. ., Guitte, F. de F. ., Gimenes, M. A. P. D. G. ., Rossini, D. G. A. ., & Morais, D. O. J. . (2022). Experiência de adaptação de um curso presencial para formado online de culinária em alimentos vivos (crudivóros) na pandemia do Covid-19. CPAH Science Journal of Health, 5(2). https://doi.org/10.56238/cpahjournalv5n2-012